EMERJ

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro

ícone da bandeira que traduz para o idioma Espanhol ícone da bandeira que traduz para o idioma Francês ícone da bandeira que traduz para o idioma Inglês ícone da bandeira que traduz para o idioma Português

FALE CONOSCO

Magistrados

Eventos

Cursos Abertos

Publicações

Portal do Aluno

Concursos EMERJ

EMERJ Virtual

Núcleos de Pesquisa

Fale Conosco fale conosco

“Rede Solidária EMERJ” doa cobertores às detentas do sistema prisional do Rio de Janeiro

Na manhã desta quarta-feira (22), a Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) doou 306 cobertores novos à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), que serão destinados às mulheres privadas de liberdade no sistema prisional do estado do Rio de Janeiro.

Doação

Os cobertores doados foram recebidos na sede da Escola, como parte da campanha promovida pelo projeto social “Rede Solidária EMERJ”, que no mês de maio e junho arrecada agasalhos e cobertores para os mais diversos grupos de cidadãos em estado de vulnerabilidade pessoal e/ou social, intensificado pelas frequentes ondas de frio que vêm assolando o estado.

Representando a diretora-geral da EMERJ, desembargadora Cristina Tereza Gaulia, a juíza Raquel Santos Pereira Chrispino, vice-presidente do Fórum Permanente da Criança, do Adolescente e da Justiça Terapêutica da EMERJ e integrante da Coordenadoria Judiciária de Articulação das Varas da Infância e Juventude e Idoso do TJRJ, recepcionou o subsecretário de reintegração social da SEAP, Dr. Lúcio Flávio Correia Alves, oficializando a doação.

Também participaram do encontro na EMERJ o superintendente de tratamento penitenciário, Júlio Cesar Soares; o chefe de gabinete da diretoria-geral da EMERJ, André Santos; e o diretor do Departamento de Comunicação Institucional da Escola, Francisco Budal.

A iniciativa

A juíza Raquel Chrispino disse: "A realidade da maioria das mulheres no sistema prisional beira o completo abandono familiar. Estatísticas nacionais apontam um percentual mínimo de detentas que recebem visitas de seus familiares, o que é tão recorrente aos homens na mesma situação de encarceramento. Por isso, muitas mulheres ficam desprovidas de agasalhos e cobertores nos tempos de frio". Na ocasião, a magistrada ainda ressaltou aos representantes da SEAP que entre as detentas, a prioridade no recebimento dos cobertores deve ser das gestantes e lactantes: “É constitucional que se dê prioridade às grávidas e às mães lactantes. É necessário; elas têm que ser atendidas primeiro”.

O subsecretário Lúcio Flávio agradeceu a inciativa da EMERJ e declarou: “Qualquer ajuda é importante, pois todos sabem que temos grandes necessidades e imensas dificuldades. As detentas ultimamente têm apresentado constantes problemas de saúde decorrentes justamente do frio intenso que tem feito no Rio de Janeiro. Além dos cobertores, nós estamos aptos a receber roupas de frio e peças de moletom, que, seguindo as regras prisionais, preferencialmente precisam ter a parte de baixo azul e a superior branca. Mas o mais importante mesmo é que elas não sintam frio, e por isso nós não vamos nos abster de receber agasalhos de outras cores, desde que não atrapalhem a identificação visual por parte dos policiais".

Rede Solidária EMERJ

 

O posto de coleta está localizado no andar térreo da sede da EMERJ, na rua Dom Manuel, nº 25, Centro da Cidade do Rio de Janeiro, e continua recebendo agasalhos, cobertores, entre outros donativos. Para mais informações, entre em contato com o Departamento de Comunicação Institucional - DECOM/EMERJ pelo e-mail: emerj.decom@tjrj.jus.br

 

 

22 de junho de 2022 - 19h34

Departamento de Comunicação Institucional (DECOM)